Windows Live Messenger

sábado, 11 de fevereiro de 2012


 O ESPÍRITO SANTO E A LINGUAGEM DOS SÍMBOLOS

Os símbolos contribuem para o conhecimento da verdade. Falam da diversidade de operações do Espírito Santo, sem afetar a sua unicidade e a sua imutabilidade.De fato eles representam as características da natureza do Espírito Santo.
São modos especiais para compreendermos as suas operações, representadas por coisas do mundo físico.

1 Pomba  ( Jo 1.32-33 ).

Na simbologia Bíblica esta ave identifica vida, paz, comunicação, expiação e poder. Possui assas fortes e largas. É graciosa, e, em sua maioria, mansa e sociável. Adapta-se facilmente à vida doméstica.
Deus o Criador, sábio nas relações com suas criaturas, utiliza os recursos do conhecimento humano para falar sobre o mundo espiritual.
Foi Ele quem primeiro usou a pomba como símbolo do seu Espírito, Jo 1.32-33. João Batista entendeu que o Espírito Santo manifestava-se em forma de uma pomba, pó isso, não teve dúvida do fato. Aquela visão foi real e constituiu-se em um sinal que o convencia de que Aquele era de fato, o Filho de Deus.
Esta forma pela qual o Espírito Santo se apresentou no batismo em águas de Jesus, não estabelece dificuldade doutrinária. A Terceira pessoa da Trindade não precisa de forma corpórea, pois, é Espírito, Jo 4.14; II Co 3.17. Ele apenas se configurou aos olhos de João Batista para mostrar o Messias prometido por Deus. Vejamos algumas características da pomba que testificam as ações do Espírito Santo.

A – Movimento.

O Espírito Santo manifesta-se através da dinâmica de seus movimentos. Ele atua sobre o mundo da mesma forma como “movia sobre as águas”, Gn 1.2 que simbolizam a humanidade, e opera para convence-la do pecado, da justiça e do juízo, Jo 16.8-10. Ele se move no seio da igreja para dinamizar a vida dos crentes.
A pomba é uma ave inquieta, seus movimentos falam de vida, força e ação.

B – Vida.

O Espírito Santo transmite e simboliza a vida, Rm 8.2,11; II Co3.6. O pecador está morto, mas o cristão é vivificado, Ef 2.1. No dilúvio, Noé e sua família entraram na arca para se salvarem das águas. Muitos dias depois, ele soltou um corvo, que ia e voltava, até não retornar mais. Depois enviou uma pomba que, não encontrando lugar para pousar, voltou. Ao regressar trouxe no bico uma folha de oliveira, Gn 8.6-12. Este episódio simboliza o papel do Espírito Santo no mundo. O corvo é carnívoro e vive muito bem onde há morte. A pomba é o símbolo da vida, da pureza e por isso retornou á arca. Jesus é a oliveira, Rm 11.17.

C – Simplicidade

Jesus disse: “Sede prudentes como as serpentes e símplices como as pombas”, Mt 10.16, Ele conhecia a natureza desta ave; por isso, comparava-a à simplicidade. Isto fala de pureza da mente, sem a malícia do mundo. Só um coração despido de presunção e de vaidade recebe o Espírito Santo.
Simplicidade é o estado e a atitude de quem é simples, e possui a pureza de propósitos. A pomba possui estas características. O Espírito Santo inspira estas características de simplicidade nos cristãos para que vivam numa dimensão mais pura e acessível a Deus.

D – Mansidão

O salmista almejou no Sl 55.6-7 ter asas como de pomba para fugir para longe e pernoitar no deserto, onde há paz e mansidão. O espírito Santo é manso e habita em corações puros. Ele não reside onde existe tumulto e violência porque é terno e gracioso. Um dos frutos que o Espírito Santo Gera na vida do crente é a mansidão, Gl 5.22.

E – Pureza

Como aquela pomba que retornou a Noé porque não encontrou lugar entre os mortos do dilúvio, Gn 8.8-9, assim é o Espírito Santo, não pode habitar onde há impureza,

F – Paz

Já é tradicional a ilustração da paz, simbolizada pela pomba. Onde o Espírito Santo está existe quietude. Sua presença em nós produz a tranqüilidade do perdão dos pecados, como declara a Bíblia: “Sendo pois justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo”, Rm 5.1
A unção do Espírito Santo na vida do crente o habilita tanto a ter paz, Gl 5.22, como também a promover a paz aos corações contritos, Lc 4.18-19.

G – Sensibilidade

A pomba é uma ave sensível, ela foge ao perceber o perigo. Da mesma forma quando pecamos o Espírito Santo se entristece. A pomba é uma ave que se amedronta facilmente. Se houver algum tipo de ameaça à sua vida ou ao seu ninho, ela o abandona imediatamente. Também se houver atitude irreverente à presença do Espírito Santo, ele se afasta, podendo se evadir, ou até mesmo ser extinto da vida do crente, I Ts 5.19. ( Ver Jz 16.20; I Sm 16.1, 14 )
Davi sabia que o Espírito Era sensível e não convivia com o pecado, Sl 51.11.




2 Fogo   ( Mt 3.11; Lc 3.16; Is 4.4 )

O fogo ilustra a limpeza, a purificação, a intrepidez ardente, e o zelo produzido pela unção do Espírito Santo.
O Espírito Santo é comparado ao fogo porque este aquece, ilumina, espalha-se, purifica. O fogo representado pelo Espírito Santo tem o sentido de “poder que penetra e purifica” os mais duros dos metais.
O ouro por exemplo, quando sai do crisol, expele toda a impureza e torna-se o mais valioso de todos os metais.
No dia de pentecostes esse fogo manifestou-se sobre os discípulos sem destruí-los, antes purificou das impurezas. Lembremo-nos que no mesmo dia dois elementos da natureza, o vento (som como)e o fogo (línguas como), manifestaram-se como símbolos da obra do Espírito Santo, At 2.2-3.


3 Vento   ( Ez 37.7-10; Jo 3.8; At 2.2)

O vento simboliza a obra regeneradora do Espírito Santo e, é indicativo da sua misteriosa operação independente, penetrante, vivificante e purificante.
O vento também produz refrigério. Como é bom ao andarmos sob o calor escaldante depararmos com o assoprar do vento, trazendo-nos o seu refrescor e dando-nos ânimo para prosseguirmos em nossa caminhada. Assim também o Espírito Santo com a sua brisa de consolo, ânimo e coragem, nos conduz à vitória por Cristo Jesus Nosso Senhor.


4 Água  ( Ez 36.25-27; 47.1-5; Jo3.5; 4.14; 7.38-39 )

O Espírito é a fonte da Água viva, a mais pura, e a melhor porque Ele é um verdadeiro rio da vida, inundando as nossas almas e limpando a poeira do pecado. O poder do Espírito opera no reino espiritual o que a água faz na ordem material.
A água purifica, refresca, sacia a sede, e torna frutífero o estéril. Ela purifica o que está sujo e restaura a limpeza.


5 Selo (Ef 1.13; II Co 1.22 )

Essa ilustração exprime os seguintes pensamentos:
A –  Possessão. A impressão dum selo dá a entender uma relação com o dono do selo, e, é um sinal seguro de algo que lhe pertence. Os crentes são propriedade de Deus, e sabe-se que o são pelo Espírito que neles habita. O seguinte costume era comum em Éfeso no tempo de Paulo. Um negociante ia ao porto e então a marcava com seu selo, um sinal de reconhecimento da possessão.
B -  A idéia de segurança . Também está incluída, Ef 1.13 vide Ap 7.3 O Espírito inspira um sentimento de segurança e certeza no coração do crente, Rm 8.16.  Ele é o penhor ou primícias da nossa herança celestial, uma garantia da glória vindoura.


6 Azeite O azeite é talvez o símbolo mais comum e mais conhecido do Espírito Santo. Quando se usava o azeite no ritual do antigo Testamento, falava-se de utilidade, frutificação, beleza, vida, e transformação. Três verdades sublimes estão relacionadas com o azeite:
A- Alegria Sl 23.5; Is 61.3; At 13.52.
B- Consolo  At 9.31; Jo 14.16; Lc 10.34.
C- Alimento para as lâmpadas  Mt 25.1-10.


7 Chuva  (Tg 5.7)

Chuva nos fala de regar uma terra seca, é isto que o Espírito Santo faz no coração do homem, rega o endurecido coração e o torna mole para receber a graça salvadora de Cristo, Sl 68.9; 72.6; 107.35.


                                     Conclusão

Amados, chegamos não ao término, mas a uma vírgula desta infindável e edificante matéria e espero que tenha enriquecido não só os seus conhecimentos acerca do Espírito Santo, mas também, que tenha aumentado consideravelmente a sua experiência com Ele. Que seu desejo em se tornar cada vez mais cheio do Espírito Santo se cumpra a cada dia, até a vinda de Cristo Jesus. Ressalto que dentro desta matéria estudaremos ainda sobre o batismo com Espírito Santo e sobre os dons espirituais que estão divididos em duas apostilas.
Deixo aqui como advertência que sigamos o exemplo do profeta Ezequiel narrado no capítulo 47 do livro de mesmo nome, onde o profeta não se conteve em ficar apenas às margens do rio das “Águas Purificadoras”antes, entrou até não poder passar a vau e então teve que nadar.
Não contente em estar apenas a margem do “Oceano do Espírito” com o conhecimento que você adquiriu sobre Ele. Vá mais longe. Mergulhe. Tome posse da unção e seja um poderoso instrumento nas mãos do Senhor. Viva na unção. Amém ! ! !

abraços até a proxima


                       ESTUDO SOBRE O FRUTO DO ESPIRITO. A BENIGNIDADE

INTRODUÇÃO:
O assunto deste estudo é a benignidade, uma palavra bastante parecida com a bondade que estudaremos na próxima aula. Você irá perceber que a benignidade está relacionada com o julgar as ações das pessoas.
DEFINIÇÃO: (gr. chrestotes), Não querer magoar ninguém, nem lhe provocar dor (Ef 4.32; Cl 3.12;).
Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo.


Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de entranhas de misericórdia, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade;
Uma boa ajuda para que você entenda o que é benignidade, é ver o seu antônimo. Outra ajuda é compreender a diferença entre benignidade e bondade. 


1) O oposto de benignidade é malignidade, aquele que não é benigno é maligno. O contrário de bondade é maldade, ou seja, aquele que não é bom, é mau!
Se você percebeu bem, a benignidade e a malignidade (bem ou mal) são interiores, estão ligadas ao sentimento, enquanto que a bondade e a maldade (bom ou mau) são qualidades exteriores, falam de ação.


2) Existe uma grande diferença entre benignidade e bondade, embora sejam termos bastante parecidos.
Benignidade é a disposição em ser bondoso com o próximo. Significa excelência de caráter, pensar bem a respeito das pessoas (daí o fato de estar ligada com o julgar).
Ser benigno significa também ser flexível. Deus não quer que sejamos demasiadamente exigentes (fardo pesado sobre os discípulos) e inflexíveis.
Bondade é a ação de ser bom, gentil e reto para com o próximo. 
Devo pensar benignamente e agir com bondade.
A RELAÇÃO ENTRE A BENIGNIDADE E O JULGAR O PRÓXIMO. 
Se nós aprendemos na definição acima que a benignidade é a disposição em ser bondoso, é pensar bem a respeito do próximo; significa então que não devemos julgar as pessoas.
Este julgar (que inclusive foi proibido pelo Senhor Jesus em Mt 7. 1-5) fala de tirar conclusões precipitadas a respeito de alguém ou de algum fato. O julgar proibido pelo Senhor refere-se ao fato de falarmos de algo que não sabemos ou não temos certeza  
 Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós. E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão.
Para estarmos dispostos a agir de maneira bondosa com alguém, devemos pensar benignamente com relação a este alguém.
Exemplo: o irmão fulano faltou ao culto e é obreiro. Pelo fato de ter faltado sem motivo em outra oportunidade os demais obreiros comentam a respeito do fato dizendo que o referido irmão é negligente, etc...
O pastor então já decide disciplinar o irmão. Para surpresa de todos chega a noticia que o irmão havia faltado ao culto por ter sofrido um acidente grave.   
 IRMÃO; procure sempre pensar o bem quando você estiver diante de um fato que desconhece! Isto não quer dizer ser imprudente! Esteja sempre disposto a ser bondoso com o próximo.   
Cuidado!
Não confundir a passagem de Mateus 7. 1-5, com o fato de não exercer a disciplina eclesiástica! A passagem citada anteriormente fala do julgar precipitadamente (falar do que não sabemos), no entanto, a mesma Bíblia manda que julguemos as questões internas da igreja local bem como exercermos a disciplina eclesiástica!
Leia sobre este assunto (julgar e disciplinar), leia o texto de ICorintios, capítulos 5 e 6.




A RELAÇÃO ENTRE A BENIGNIDADE E A FLEXIBILIDADE
Vimos anteriormente que o crente benigno é flexível; isto se deve ao fato do coração cheio do Espírito Santo sempre estar disposto a ser bondoso. Antes de sabermos a intenção de alguém, devemos agir com uma disposição a perdoar e a agir com brandura e gentileza. Lembre-se: as pessoas são todas diferentes e “cada caso é um caso!”.
Exemplo: Quando chega ao seu conhecimento de que alguém fez algo contra você, converse com a tal pessoa indo até ela com o coração disposto a reconciliar.
Quando o pastor vai aplicar a disciplina em alguém, deve sempre visar à restauração desta pessoa e sempre olhar com olhos benignos. 
A BENIGNIDADE DE DEUS
Deus é benigno, pois ele está sempre disposto a agir com bondade para conosco, entretanto, a sua benignidade tem um sentido mais pleno, pois devido a sua onisciência, ele sabe perfeitamente as intenções do coração do homem.
Não se esqueça do conceito de benignidade: Disposição em ser bondoso com o próximo. Embora Deus conheça o nosso coração, ele nos ama e sempre está disposto a ser bondoso, isso nos serve de modelo; independente do que o meu próximo pensa a meu respeito, devo sempre estar disposto a ser bondoso para com ele
CONCLUSÃO:
Vimos nesta aula o conceito da benignidade e a sua diferença em relação à bondade.
Você sempre ganhará sendo benigno (Pv 11.17).
 O homem benigno faz bem à sua própria alma, mas o cruel perturba a sua própria carne
Somente um coração cheio do Espírito Santo pode ser assim.
O julgar precipitado; a inflexibilidade e os pensamentos malignos não devem fazer parte da vida do cristão! 
Nunca se esqueça que as intenções do Senhor sempre são benignas ao nosso respeito (Jr 29.11; Lc 6.33,19.10; Jo 3.16,17-

Na Luz Da Palavra de Deus: DUAS REPORTAGENS INTERESANTES PARA  DEBATES, A CHA...

Na Luz Da Palavra de Deus: DUAS REPORTAGENS INTERESANTES PARA DEBATES, A CHA...: DUAS REPORTAGENS INTERESANTES PARA DEBATES, A CHAMADA PASTORAL E AS MUDANÇAS NAS DOUTRINAS BIBLICAS

Na Luz Da Palavra de Deus: Objeto de 2 mil anos confirma rituais em Jerusalém...

Na Luz Da Palavra de Deus: Objeto de 2 mil anos confirma rituais em Jerusalém...: Objeto de 2 mil anos confirma rituais em Jerusalém Um objeto em formato de botão com 2 mil anos de idade foi encontrado por arqueó...

DOMINGO, JULHO 31, 2011


Descoberto túmulo de Filipe, apóstolo de Jesus

Um túmulo, que se crê ser de São Filipe, um dos 12 apóstolos, foi descoberto na cidade de Hierapolis, na Turquia. Segundo a agência turca Anadolu, o professor italiano Francesco D’Andria, em comando da exploração, disse que arqueólogos encontraram o túmulo da figura bíblica, um dos 12 discípulos de Jesus, enquanto trabalhavam nas ruínas de uma Igreja recém-descoberta. “Há anos que procuramos o túmulo do apóstolo Filipe”, disse o professor à agência. “Finalmente encontramo-lo nas ruínas de uma igreja, que começamos a explorar há um mês.” A estrutura do túmulo e os dizeres escritos nas paredes provam que ele pertence a São Filipe. O professor disse ainda que os arqueólogos trabalhavam havia anos com a esperança de encontrar o túmulo, e que esperam que este tenha um destino privilegiado para exposição.

São Filipe, reconhecido como um dos mártires do cristianismo, deve ter morrido em Hierapolis, segundo cientistas, por volta de 80 d.C. Acredita-se que tenha sido crucificado de cabeça para baixo, ou decapitado. O nome Hierapolis significa “cidade sagrada”.

(DN Globo)

Leia também: “Arqueólogos dizem ter encontrado túmulo de apóstolo de Jesus”

Objeto de 2 mil anos confirma rituais em Jerusalém

Um objeto em formato de botão com 2 mil anos de idade foi encontrado por arqueólogos em Israel e é primeira evidência física do registros escritos sobre os rituais praticados do Templo judaico de Jerusalém. A descoberta foi divulgada neste domingo (25) por uma equipe da Universidade de Haifa. O artefato é uma espécie de lacre com inscrições em aramaico que dizem “puro por Deus”, sendo usado possivelmente como certificado para alimentos e animais usados como sacrifícios durante cerimônias religiosas. A peça foi encontrada perto do Muro das Lamentações, principal símbolo judeu em Jerusalém e próximo ao complexo de edifícios muçulmanos considerados sagrados na cidade como a mesquita de Al Aqsa.

JOGADOR KAKA FALA DO SEU DESEJO DE SER PASTOR EVANGELICO

JORNAL NOVA VOZ

Graças a DEUS  um jornal, que nos traz informação uteis e sem  denominacionalismo, parabéns  ao Pr  Luíz Fernando, do Ministério Palavra da Vida

DIGA NÃO AOS CORRUPTOS


Chega de corruptos na politica Brasileira, vamos votar com sabedoria esse ano, porque essa eleição é muito importante, porque vamos eleger pessoas que governarão nossas cidades, local onde vivemos, (estudamos, moramos,trabalhamos, e pagamos nossos impostos) , por isso vamos analizar com carinho quem iremos colocar para governa-las.não esqueçam que o poder esta no povo, e a força esta no voto. Abraços a todos, e que Deus nos abençoe

Cicero Bispo